[Resenha] A Seleção



Título: A Seleção

Autor: Kiera Cass

Páginas: 368

Ano: 2012

Editora: Seguinte

Sinopse: Para trinta e cinco garotas, a “Seleção” é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China, e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças entre dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha. Para America Singer, no entanto, uma artista da casta Cinco, estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás Aspen, o rapaz que realmente ama e que está uma casta abaixo dela. Significa abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes. Então America conhece pessoalmente o príncipe. Bondoso, educado, engraçado e muito, muito charmoso, Maxon não é nada do que se poderia esperar. Eles formam uma aliança, e, aos poucos, America começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma — e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar.


Minha opinião: 


            Eu não sou muito fã de histórias com príncipes e princesas, mas, devo confessar que a Seleção me conquistou desde a primeira página lida. Terminei as mais de trezentas páginas em uma única tarde de tão viciante que o livro é. Simplesmente não conseguia parar de jeito nenhum!

            Não vou mentir que cheguei a pensar que seria mais um romance bobinho focado em um rapaz que precisa escolher uma mulher e que tem um verdadeiro harém a disposição para isso, mas, o príncipe Maxon me encantou de verdade (quase desejei fazer parte das selecionadas só por causa dele).

            Um rapaz forte e mimado, mas, ao mesmo tempo doce e que encara todas as selecionadas como suas “queridas” não pode ser tão mau assim né? Eu realmente entendo todas as dúvidas que a America teve entre ele e o Aspen. Quem não se apaixonaria pelo belo príncipe? Ainda mais depois de levar um fora do namorado de dois anos?

            O legal é que mesmo tendo outras trinta e quatro garotas disputando o seu coração, Maxon deixa bem claro (pelo menos para nós leitoras já que America é uma garota insegura e ciumenta) que ela é a escolhida dele. O coitado até aguentou todas as neuras dela e se dispôs a dar tempo a ela. Para que ela aprendesse a gostar dele. Perfeito não?

            E o que dizer sobre o Aspen? Bom... ele não foi muito explorado pela autora nesse primeiro livro que focou mais o Maxon mas, espero que no próximo possamos saber mais sobre ele e que sua relação com America tenha um destino definido (nem que seja o final definitivo).

            Uma coisa que senti falta nesse primeiro volume foi à falta de explicações mais detalhadas sobre a situação política do País. Não fica exatamente claro a importância da Seleção e suas consequências fora o casamento ainda mais com os ataques dos rebeldes ao palácio. Espero que no próximo volume, a autora explique melhor essa parte.

            Não vou mais comentar pra não dar spoilers então, leiam o livro porque ele é MARAVILHOSO. Parabéns a Seguinte por trazer a trilogia A Seleção para o Brasil e espero que os próximos volumes venham depressa e com a mesma qualidade do primeiro.

1 comentários:

Emma Santana disse...

Ain Ain Adoro esse livro, ótima resenha :)
#teamMAXON

Postar um comentário